Mundo Husqvarna

Profissionais do campo - Gramados e campos
Publicado em 25 de setembro de 2015

Manutenção de Gramados Esportivos

Depois da entrevista, do primeiro artigo publicado no Mundo Husqvarna (Grandes Desafios – Gramados de Futebol) do segundo, sobre Projetos de Gramados Esportivos, do terceiro artigo, sobre Construção de Gramados Esportivos, desta feita, conversaremos sobre Manutenção de Gramados Esportivos.   A Manutenção é crucial em um gramado esportivo e, quando bem executada, corrige até problemas […]

por Artur Melo

Depois da entrevista, do primeiro artigo publicado no Mundo Husqvarna (Grandes Desafios – Gramados de Futebol) do segundo, sobre Projetos de Gramados Esportivos, do terceiro artigo, sobre Construção de Gramados Esportivos, desta feita, conversaremos sobre Manutenção de Gramados Esportivos.

 

ManutençãoA Manutenção é crucial em um gramado esportivo e, quando bem executada, corrige até problemas que possam ter ocorrido na construção do gramado. É uma etapa vitalícia e que ajuda o gramado, que quanto mais maduro, se bem mantido, reunirá melhores condições de jogo, quando comparado a um gramado recém implantado.

 

Primeiramente é indispensável ressaltar que são os Engs Agrônomos os profissionais mais aptos para atuarem na área de gramados esportivos, desde os projetos até o acompanhamento da manutenção/operação do gramado. Quer pela demanda de produção de massa verde para suporte do pisoteio, necessidade de irrigação, de fertilização, monitoramento e combate de pragas e doenças, etc., o Eng Agrônomo deve estar presente como Responsável Técnico. Isto posto, faço neste artigo, um breve resumo das principais operações de manutenção de gramados esportivos para a prática de futebol, que servem para de gramados de modo geral, e nos próximos textos, aprofundaremos alguns dos tópicos hoje registrados.

 

Irrigação – segundo Daker, 1976, o objetivo da irrigação é “suprir a fisiologia do vegetal, fornecendo à planta, no momento preciso, a quantidade de água necessária para que ela se desenvolva normalmente e produza o máximo de seu rendimento”. Esta definição é tão antiga como correta. Assim, na operação de manutenção, devemos aplicar sobre o gramado, a exata quantidade de água, necessária para a plena satisfação das necessidades hídricas do vegetal, proporcionando o seu desenvolvimento e uma grande produção de massa verde. Conseguimos fazer isso, com eficiência, usando sistemas de irrigação escamoteável e automatizada, que além da aplicação correta da lâmina de água, proporciona grande racionalização de uso da água e energia elétrica;

 

Fertilização – Da mesma forma que os vegetais necessitam de água, também precisam de nutrientes e luz, para que possam se desenvolver (“fabricar seu próprio alimento” – fotossíntese), produzir massa verde, ter capacidade de suporte de pisoteio e de oferecer um piso uniforme, denso e adequado à prática desportiva. Assim, através de adubação (a lanço e foliar), embasada em análise de solo, diagnose visual e análise foliar, o Eng Agrônomo responsável pelo campo, pode ministrar os nutrientes nas quantidades adequadas ao bom desenvolvimento do gramado;

 

Cortes – Uma prática quase diária num campo de alta performance, onde o gramado cresce até 1cm a cada 24h, o corte deve ser executado com máquinas de corte horizontal e helicoidal, que proporcionam, a um só tempo, qualidade e acabamento de corte. Um corte perfeito, uniforme, é de fácil cicatrização, e impede deixar “portas abertas” para fito patógenos. Assim, se as lâminas não estiverem corretamente afiadas, o corte se dá de forma incorreta, produzindo trauma nas folhas, dificultando a cicatrização do tecido foliar, sendo assim esta é uma atividade que demanda especial cuidado;

 

Marcação – Antes de cada jogo/atividade, o campo deve ser marcado, conforme as normas FIFA, com tintas PVA (à base de água). Há equipamentos que fazem esta marcação, pintando as linhas nas folhas da grama (spray ou roda), de forma eficiente, rápida e usando baixas quantidades de tinta. Pode-se, ainda, com corantes especiais e atóxicos, fazer pinturas especiais no gramado, valorizando a estética do mesmo.

 

Reparação – A cada vez que o campo é usado, quer seja para treino, quer para jogo, deve-se tapar todos os buracos ocasionados por esse uso. Estes buracos de jogo, são naturais e causados pelo movimento de tração das travas das chuteiras dos jogadores, no gramado. Ocorre que estes buracos podem ser perigosos aos atletas, assim, uma boa manutenção, prevê a reparação desses buracos, tapando os mesmos, com uma mistura igual ao topsoil que foi usado na construção do campo (mesma proporção areia/condicionador de solo). Muitas vezes, adicionamos a essa mistura, um corante verde, assim, além de reparar o buraco, também mantemos a estética no gramado.

 

Monitoramento e Controle – Diariamente, um profissional habilitado e experiente (Eng Agrônomo) deve percorrer todo o campo, a fim de fazer inspeção visual, para o monitoramento, e eventual controle, de pragas, fito moléstias e ervas invasoras. Esta operação de manutenção é primordial para a boa sanidade do gramado.

 

Manutenções Periódicas – Além das operações supra mencionadas, há também, operações de manutenção mais esporádicas, porém não menos importantes, como por exemplo: Verticutting (uso de máq. vertical para combate ao “colchão”), Topdress (cobertura do gramado com areia média, com auxílio de topografia, para re-nivelamento e retirada de todas as anfractuosidades do terreno), Aerificação, ou Aeração (com máquinas próprias, esta operação visa descompactar o piso, facilitando a entrada de ar na zona das raízes, bem como, ajuda na manutenção da condutividade hidráulica do solo, contribuindo para a boa drenagem), Replantios (por causa de excesso de carga de uso, a faixa central do gramado é a que mais sofre. Principalmente as pequenas áreas, onde ficam os goleiros e onde se concentram um grande número de atletas. Assim, por vezes, há a necessidade de replantios nessas áreas, bem como em outras que sejam danificadas por qualquer motivo), etc. . .

 

CONCLUSÃO
Um bom campo de Gramado esportivo, se faz a partir de um bom projeto, uma boa execução e tem sua continuidade com uma excelente manutenção. Se, não houver manutenção adequada, o campo nunca vai desenvolver todo o seu potencial.

Até a próxima!

 

* Artur Melo é engenheiro agrônomo formado pela UFRJ, projetista e consultor em gramados esportivos (Golf e Futebol) e irrigação automatizada. Com mais de 20 anos de experiência, em projetos de gramados, já atuou nos principais Clubes, CTs, Estádios e Empreendimentos Turístico/Imobiliários do mundo.

Informe os dados abaixo para finalizar o seu cadastro

Campos com (*) são obrigatórios

Obrigado pelo seu cadastro!

Agora aproveite e confira os nossos conteúdos.