Mundo Husqvarna

Jardinando - Jardinagem
Publicado em 22 de março de 2016

Cuidados que o outono nos inspira para os jardins

Já começamos a sentir um ventinho frio, cortante, logo cedinho. É o Outono anunciando a sua chegada que ocorreu no dia 20 de março.

por Rosalba da Matta Machado

A queda da temperatura e a menor umidade mudam o metabolismo das plantas.  Uma redução progressiva até ao seu ponto mínimo a que chegam em pleno inverno. No jardim, por isto, deve-se reduzir a quantidade de água a irrigar as plantas. O gramado inclusive. A grama pode ser podada mais alta (uns 4 cm) e com menos frequência, para assim conservar mais umidade consumir menos energia das reservas com o crescimento.

 
As folhas de algumas árvores começam a cair (espécies caducifólias). Isto nos indica que já é hora de podar algumas frutíferas como as macieiras e ameixeiras,  por exemplo. Nesta época do ano as frutificações estão no final, sendo o período outono-inverno, propício para as podas. Deve-se considerar o momento exato quando surgirem nas pontas dos ramos os primeiros botões florais. Mas, mesmo as plantas não frutíferas devem ser podadas no outono. A  exceção daquelas que floresceram no outono e inverno, como as azaleias (Rhododendron simsii), as marianinhas (Streptosolen jamesonii) e as caliandras (Calliandra sp.) entre outras.

 

Nas regiões onde ainda chove e a temperatura não baixou muito é o momento ideal para uma última adubação. Isso fará com que, tanto as plantas como a grama, tenham mais energia para suportar o inverno. Para o gramado, nitrogênio e cloreto de potássio e para as demais plantas, macro e micro nutrientes.

 

O outono também é interessante para a multiplicação de algumas plantas, como a barba-de-serpente (Liriope muscari), lírios (Hemerocallis sp.), açucena-gigante (Cirinum sp.) e agapantos (Agapanthus africanus) através da divisão de touceiras.

 

Pragas como os ácaros, que costumam aparecer nesta época do ano, devem ser combatidas. Caso não queira usar o defensivo químico experimente arrancar manualmente as folhas doentes, muitas vezes já resolve.

 

As folhas secas devem ser rasteladas com frequência evitando acúmulo de água propício ao desenvolvimento do Aedes aegypti. Nesta época do ano onde não são as flores que colorem, mas sim as folhas, esses pequenos cuidados trarão mais saúde e economia para as plantas e para você.

 

Como bem falou Cecília Meireles no seu poema Canção de Outono:

 

Tu és folha de outono 
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
– a melhor parte de mim.
E vou por este caminho,
certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão…

*Rosalba da Matta Machado é formada em Engenharia Agronômica pela Universidade de Brasília e especialista em paisagismo – área que trabalha desde 2001, idealizando jardins para áreas residenciais, comerciais e governamentais.

Informe os dados abaixo para finalizar o seu cadastro

Campos com (*) são obrigatórios

Obrigado pelo seu cadastro!

Agora aproveite e confira os nossos conteúdos.