Mundo Husqvarna

Publicado em 21 de agosto de 2017

Variedades e cultivo do tomate

Cultivar tomate em casa ou na fazenda pode ser uma ótima solução para evitar o consumo excessivo de agrotóxicos.

O tomate está entre os líderes de uso excessivo de agrotóxicos no Brasil. Além da planta ser suscetível a pragas, muitos produtores não respeitam a cota aceitável de aplicação e acabam expondo o alimento aos agrotóxicos. 70.000 intoxicações agudas e crônicas são causadas anualmente.

Para não se tornar vítima dessa estatística, cultivar tomate em casa ou na fazenda pode ser uma ótima solução, uma vez que esse fruto pode ser plantado o ano todo, desde que em regiões onde o clima é ameno.

Antes de qualquer coisa, escolha a espécie

Há diversos tipos de tomate e cada um tem uma funcionalidade específica. Seja na receita de domingo ou no que seu corpo precisa. No Brasil, os campeões de venda são Carmem, também conhecido como Longa Vida, Holandês e Cereja. Confira uma breve definição de cada um.

Tomate Carmem: Dura bastante e é bom para fazer salada, mas se você tem a intenção de fazer um molho de tomate, opte pelo tomate Italiano.

Tomate Carmem

Tomate Carmem. Foto: divulgação.

Tomate holandês: É bem adocicado e, assim como o Carmem, excelente para salada.

Tomate holandês

Tomate holandês. Foto: divulgação.

Tomate Cereja: ideal para fazer saladinhas, mas também para colocar em canapés e espetinhos.

Tomate Cereja

Tomate Cereja. Foto: divulgação.

Verifique o clima da sua localização

Agora que você já escolheu a espécie, é hora de considerar a temperatura do local que você mora. Tomateiro se dá bem em locais com condições climáticas variadas e pouca chuva. Prefere ambientes com temperatura noturna entre 15 e 19 graus e diurna de 19 a 24 graus. Temperaturas muito baixas, como geadas, ou calor em excesso, prejudicam seu desenvolvimento.

Em suma, a melhor época de plantio em São Paulo, Centro Oeste e Minas Gerais é de fevereiro até meados de junho. Na região Nordeste a plantação deve ser feita entre março e até a primeira quinzena de junho, mas em Pernambuco o ideal que é seja até abril.

Prepare o solo ou canteiro

Tratando-se de cultura do tomate, os melhores resultados são obtidos a partir de solos bem drenados, profundos e com acidez controlada. Isto é, com pH entre 5,5 e 6,5. 

Por estes motivos, é importante investir em um equipamento eficiente, como o Motocultivador TR430, que capina e ara a terra com agilidade, deixando o solo propício para o plantio. 

O espaçamento entre plantas pode variar de 50 a 60 centímetros e, entre os sulcos, de um a 1,20 metro.

Confira os três métodos de plantio que podem aplicados no cultivo do tomate.

3 dicas extras para preparar o solo

  1. Faça irrigações diárias nas mudas, sem excesso de água;
  2. A subsolagem deve ser feita com baixa umidade do solo;
  3. Para melhor crescimento do tomateiro é combinar o cultivo com ervas aromáticas.

Comece o plantio

Inicie o plantio do tomateiro pelo sistema de mudas produzidas em bandejas de isopor. Coloque as sementes, que podem ser compradas em lojas de produtos agropecuários, nas células preenchidas com um substrato comercial.

Cuide do manejo

Comece o manejo da área de cultivo do tomate fazendo a limpeza do local, removendo todos os resíduos com o auxílio de um soprador. Se o terreno recebeu outro plantio há pouco tempo, é recomendado ará-lo para destruir tudo que restou e acelerar o processo de decomposição dos restos.

Outra aplicação importante para manejo da cultura tomateira é a calagem, que pretende corrigir a acidez do solo com o acréscimo de calcário.

A planta do tomate é sensível a várias pragas e doenças. Portanto, tome muito cuidado na hora de cuidar da sua plantação, seja ela pequena ou grande.

Mantenha o terreno sempre úmido. Irrigue as plantas a cada dois ou três dias. Boa incidência de sol também é recomendado, pois evita o desenvolvimento de plantas finas e quebradiças.

Para aplicação de defensivos para o controle de pragas, utilize o Pulverizador 325S25.

Colha com muito cuidado

A colheita pode ser feita depois de 90 a 100 dias do início do transplante. Como o tomate continua amadurecendo fora do pé, pode ser colhido ainda não maduros. Mas como a planta possui muitos ramos e caule flexível, isso deve ser feito com muito cuidado.

Fonte: Mundo Husqvarna e Revista Globo Rural

Informe os dados abaixo para finalizar o seu cadastro

Campos com (*) são obrigatórios

Obrigado pelo seu cadastro!

Agora aproveite e confira os nossos conteúdos.