Mundo Husqvarna

Jardins
Publicado em 30 de março de 2015

Gramados de futebol: de palco a estrelas do espetáculo

Bola na trave não altera o placar, mas gramados mal cuidados podem interferir no ritmo de jogo do seu time do coração.

Foto: Shutterstock

Quando se liga a televisão para assistir a um jogo de futebol, é comum que se perceba quando o gramado apresenta falhas na sua estrutura ou desenhos geometricamente perfeitos. No entanto, a percepção do telespectador (geralmente) para por aí mesmo. É muito comum esquecer que existe uma relação estreita entre a qualidade do jogo e as condições do gramado.

 

“Apesar do jogo de futebol depender, fundamentalmente, da competência das equipes, não se pode desconsiderar que o gramado é o palco. Claro que um campo ruim está nessa condição para os dois times e vence quem for mais competente, mas um gramado ruim diminui o espetáculo, já que impede que os atletas profissionais possam apresentar sua melhor performance”, alerta o Engenheiro Agrônomo e Sports Turf Consultant Artur Jorge de Melo.

 

Conheça os principais tipos de gramado e como eles influenciam no jogo que estamos assistindo

 

Para que se consiga um gramado de boa qualidade, alguns fatores devem ser levados em conta. Inicialmente, é preciso considerar o pleno fechamento da malha de grama e o nivelamento do gramado, ambas características são fundamentais para a prática do bom futebol. Elas são responsáveis pela homogeneidade da pisada que auxilia o jogador a atingir um maior percentual de acerto de passes.

 

Vídeo case: Veja como a tecnologia de ponta da Arena Palmeiras reflete também em seu gramado

 

Independentemente do futebol ser profissional ou amador, a escolha da grama é igualmente importante. Para essa decisão, é fundamental levar em conta as condições climáticas do local, bem como grau de facilidade do plantio, do manejo e grau de suporte ao pisoteio excessivo.

 

De acordo com o consultor técnico de produtos da Husqvarna, Paulo Figueiredo, independentemente da área, a maioria das escolhas é pela grama de tipo esmeralda. “Isso ocorre porque essa variedade gera um gramado mais resistente aos cravos das chuteiras e às mudanças climáticas, ou seja, mesmo com pouca água após longos períodos de estiagem, ela recupera o verde rapidamente. Além disso, é utilizada na maioria dos estádios devido à velocidade que dá à bola nas partidas.”, explica.

 

Porém, engana-se quem considera que o gramado seja o início de tudo. Anterior à fase de implementação da grama, deve-se observar o tamanho da área do gramado, a facilidade de acesso e também de água próxima para a irrigação, a facilidade de drenagem, os tipos de solo e vegetação. O levantamento topográfico é importante para que se entenda as diferenças de nível no solo e se delimite a área – que deve permitir que haja um escoamento superficial na área para a drenagem adequada.

 

A finalização do processo acontece com o nivelamento e a compactação final. Esse acabamento final auxilia a detecção de erros na drenagem.

 

E os desenhos na grama? Como são feitos?

 

Por fim, a grama ideal para um jogo veloz tem cerca de 18 milímetros. Para adquirir essa medida específica, é importante utilizar cortadores de grama específicos de alta precisão e robustos para aguentar o trabalho em médias e grandes áreas.

 

Conheça os produtos Husqvarna utilizados nos estádios da Copa do Mundo de 2014 aqui.

Informe os dados abaixo para finalizar o seu cadastro

Campos com (*) são obrigatórios

Obrigado pelo seu cadastro!

Agora aproveite e confira os nossos conteúdos.