Mundo Husqvarna

Agronegócio
Publicado em 14 de agosto de 2017

Como o inverno influencia na produção agrícola da região Sul

Como o inverno influencia na produção agrícola do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A Terra bateu uma série de recordes negativos em 2016, incluindo o de ano mais quente dos tempos modernos, nível mais alto do mar e maior quantidade de gases de efeito estufa emitidos. Em 2017, provavelmente atingiremos outros resultados duvidosos em relação ao clima e certamente essas mudanças vão influenciar o setor agrícola.

O inverno deste ano, por exemplo, já está diferente. Os dias estão frios, chuvosos, mas com algumas semanas de calor surpreendente. No Sul do Brasil, região que sempre registra as temperaturas mais baixas durante esta época, as plantas acabam suscetíveis a essas oscilações.

Para entendermos melhor como o inverno influencia na produção agrícola de estados como Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, reunimos alguns pontos positivos, outros negativos. Confira abaixo:

SANTA CATARINA

Influência positiva do Inverno em Santa Catarina

A cidade de Bom Jardim da Serra registrou 5,7°C abaixo de zero em 26 de junho, a menor temperatura medida no Brasil em 2017. Além do frio, SC está sofrendo com o excesso de chuva e as atividades mais atingidas foram a produção de milho, feijão e pecuária leiteira.

No entanto, e de acordo com o Clima Tempo, a chuva vai diminuir e servirá apenas para manter o solo com nível razoável de umidade. Desta forma, os produtores catarinenses poderão iniciar os preparos do solo para o novo plantio das lavouras de inverno.

Influência negativa do inverno em Santa Catarina

O clima seco deste inverno resultou na falta de umidade no solo e está refletindo na quantidade e qualidade das pastagens. Por consequência, os impactos da falta de chuva nas pastagens influenciam na produção de leite e carne. Para alimentar os bovinos, o Notícias Agrícolas contou que os produtores estão recorrendo à silagem, feno, “pré-secado” ou rações, nem sempre disponíveis nas quantidades necessárias e com impacto direto nos custos da produção.

RIO GRANDE DO SUL

Influência positiva do inverno no Rio Grande do Sul

As culturas de inverno – trigo, cevada, triticale, centeio, aveia e canola – apresentam bom desenvolvimento no Rio Grande do Sul, conforme esperado. O frio intenso inclusive contribui para o trigo, que encontra-se em fase de crescimento. Ou seja, enquanto os produtores de outros estados temem a geada, os produtores de trigo do Rio Grande do Sul comemoram, pois há chances do cereal ser de qualidade. O produtor Mario Klein contou ao Canal Rural que a geada do inverno chegou em bom momento para os 80 hectares plantados por ele em junho. ” Já começa a matar os insetos e perfilhar o trigo, que é uma de frio”.

Influência negativa do inverno no Rio Grande do Sul

Segundo o Zero Hora, a falta de chuva tem prejudicado o desenvolvimento das lavouras de inverno, como trigo, canola e cevada. Há preocupação também com as pastagens de inverno que resultam em problemas na produção leiteira e de bovinos de corte. Isso porque os animais correm o risco de não atingir o peso final esperado até o começo da safra de verão.

PARANÁ

Influência positiva do inverno no Paraná

Nos últimos anos o inverno no Paraná foi ameno e não houve perdas significativas. Em 2016, 3,5 milhões de toneladas de trigo, por exemplo, foram colhidas no Estado. Segundo a Redesul de Notícias, neste ano, os agricultores estão aproveitando a umidade do inverno para a aplicação de ureia nas culturas de inverno, que estavam impossibilitado de aplicar ureia no solo por causa da estiagem. A chuva foi pouca, mas já beneficia as culturas de trigo e cevada, consideradas safras de inverno.

Influência negativa do inverno no Paraná

A previsão do Departamento de Economia Rural (Deral) do Paraná era de que o estado produzisse mais de 3 milhões de toneladas de trigo em 2017. Mas depois que o ar frio e a geada atingiram as regiões oeste, sudoeste e central do estado e a expectativa baixou. Essas informações são do jornal Gazeta do Povo. O trigo, que começou a ser plantado em abril, é a cultura mais suscetível às mudanças climáticas, pois está em fase de frutificação e maturação.

E na sua região? Conte para nós como está sendo esse inverno.

Informe os dados abaixo para finalizar o seu cadastro

Campos com (*) são obrigatórios

Obrigado pelo seu cadastro!

Agora aproveite e confira os nossos conteúdos.